quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Dia do Psicopedago 12 de novembro

O “Dia do Psicopedagogo” foi instituído pela ABPp- Associação Brasileira de Psicopedagogia – na gestão de Nívea Maria de Carvalho Fabrício – 1999 – 2001 – em reunião do Conselho Nacional realizada no Colégio Graphein, em São Paulo.

A escolha da data – 12 de novembro – se deu para relembrar a fundação da Associação de Psicopedagogos de São Paulo, primeira entidade a congregar estes profissionais no país e que, em 1980, transforma-se na Associação Brasileira de Psicopedagogia, entidade que congrega, representa e divulga o conhecimento e a prática produzida pelos psicopedagogos e que, atualmente, está engajada no processo de legalização da profissão no país.

O objetivo de a ABPp ter instituído o “Dia do Psicopedagogo” foi o de divulgar a Psicopedagogia junto ao público em geral, colaborando para ampliar o alcance deste trabalho em todas as classes sociais. No Brasil, hoje ou nos próximos dias, são comemoradas as conquistas efetivadas pelos profissionais que se dedicam a estudar e a atuar sobre o processo de aprendizagem humana, os psicopedagogos.

Convém esclarecer que a Psicopedagogia ainda não é uma profissão regulamentada, mas já é uma ocupação no Brasil, pois faz parte da CBO- Classificação Brasileira de Ocupações – – família 2395 – o que garante a todos aqueles que atuam nesta área a credibilidade de suas ações. A CBO tem por finalidade a identificação das ocupações no mercado de trabalho para fins classificatórios junto aos registros administrativos e domiciliares.

A regulamentação profissional, entretanto, caminha a passos largos. O projeto de Lei 31/2010 que regulamenta a atividade de Psicopedagogia, de autoria da Deputada Federal Raquel Teixeira, foi aprovado pela Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado Federal. A profissão poderá ser exercida por graduados e também por portadores de diploma superior em Psicologia, Pedagogia ou Licenciaturas que tenham concluído curso de especialização em Psicopedagogia, com duração mínima de 600 horas e 80% da carga horária dedicada a essa área. Uma emenda assegurou ainda a inclusão dos fonoaudiólogos na lista de profissionais aptos a exercer a profissão, após a especialização exigida. Agora o Projeto terá que retornar à Câmara, para exame das modificações feitas pelo Senado. Houve ainda ajustes no texto para evitar conflitos de competência da nova atividade com outras profissões já regulamentadas.

Por tudo isso,aos psicopedagogos, que já são mais de 100.000 em todo Brasil segundo dados da ABPp e cujo trabalho jé é reconhecido e validado nacionalmente, parabéns !
Júlia Eugênia Gonçalves
Júlia Eugênia Gonçalves
Psicopedagoga há 34 anos, com formação em mestrado pela UFF. Carioca, moro em Varginha/MG desde 1996, quando fui contratada pela UEMG para participar de um projeto de formação de professores, depois de ter me aposentado da rede pública federal, onde atuava como docente no Colégio Pedro II. Pertenci ao Conselho Nacional da ABPp de 1997 a 2010. Atualmente tenho me especializado em EaD e suas interfaces com a Psicopedagogia.
- See more at: http://www.edupp.com.br/2014/11/12-de-novembro-e-dia-do-psicopedagogo/#sthash.4yxOlV1N.dpuf

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A difícil arte de amar

"A Difícil Arte de Amar" A Limitação do Conhecimento entre o Homem e a Mulher Uma Interpretação da Psicologia Simbólica Jungui...