quinta-feira, 18 de junho de 2015

Inclusão

INCLUIR: O DIFERENTE PARA A INCLUSÃO
Jamile Gebara e Isabel Bonadio


Sumário
Resumo
O artigo pretende demonstrar que é possível incluir na escola regular, sendo que a diversidade e o diferente convivem conosco a todo momento e o professor devem ter sensibilidade para atuar de forma positiva incluindo esse aluno .
Palavras – chaves: inclusão, diversidade, trabalho diferenciado


Abstract
The article will argue that you can include in regular schools , and the diversity and the different live with us at all times and the teacher should be sensitive to act positively including this student.
Key - words : inclusion , diversity, differentiated work

A diversidade é um conceito que se refere a diferença de coisas, ou seja que são divergentes que faz alusão as variedades..Na escola convivemos com a diferenças. As diferenças físicas e biológicas entre pessoas e grupos humanos podem gerar preconceitos. Este conceito esta presente nas relações humanas desde a humanidade A educação na diversidade busca valores tais como respeito, e solidariedade entre as pessoas onde aprender a aprender e a aprender a ser e a conviver faz parte de sua essência para tanto é necessário conviver na diversidade. Buscar o diálogo com o semelhante e também com quem é diferente de nós. Devemos promover a educação de valores culturais onde haja a relação de respeito e solidariedade entre as pessoas, exercitando o convívio com as diferenças físicas, sociais e culturais. Para que uma escola se torne inclusiva há que se contar com a participação consciente e responsável de todos os atores que permeiam o cenário educacional: gestores, professores, familiares e membros da comunidade.

O processo inclusivo não é um fim em si mesmo, é um trabalho coletivo, construído dia a dia, interativo e cooperativo, abrindo possibilidades de trocar experiências, tornando nossas escolas lugares onde de fato ocorra a inclusão. Os desafios são muitos. Para que os alunos com necessidades educacionais especiais possam participar integralmente em um ambiente de aprendizagem deve se formar o docente com capacitações, oferecer apoio adequado e recursos adaptados a necessidade do aluno, bem como adaptações curriculares. Para Mantoan, a inclusão é um direito de todos. "Se hoje estamos brigando por causa da inclusão é porque nós não tivemos na nossa vida pessoas com deficiência convivendo conosco desde a infância. Algumas pessoas pensam que existem diferentes, aqueles que não são iguais a nós, e isso é o que faz esse grupo ser colocado à parte. Mas o que existe é a diferença de todos nós e não o diferente de nós"

Sendo então necessário desenvolver uma cultura de inclusão e de respeito à diversidade - dentro e fora da escola, ou seja, com a comunidade todo envolvidos onde a escola transmita a cultura, e as crianças sejam ensinadas a respeitar as diferenças e a superar preconceitos que levam a julgamentos errados e a conflitos dentro e fora da sala de aula...
.Incluir é mais do que inserir é interagir é contribuir. Essa é a nossa bandeira.

Com a vinda da globalização e a mídia venho junto trazendo um monte de informações sobre a inclusão .A educação na diversidade busca valores tais como respeito, e solidariedade entre as pessoas onde aprender a aprender e a aprender a ser e a conviver faz parte de sua essência . O ato de tolerar vai além de suportar, a intolerância ruim se destaca por atos de violência e exclusão surgindo então o preconceito e a desigualdade social, acentuando cada vez mais as diferenças O que se pretende nas escolas é a superação desse paradigma onde possa ter um caráter inclusivo atenta para as diferenças propondo uma transformação de cultura e de organização pedagógica..

Para proporcionar um ensino de qualidade é relevante que o professor conheça inicialmente as deficiências, e para que haja inclusão, é preciso adaptar as atividades como forma de beneficio a todos de experiências. Desta forma a formação dos professores para lidar com alunos com deficiência é de extrema importância, mas não basta somente uma formação inicial, e sim mudanças em toda a esfera educacional, e em todos os segmentos, sendo que haja o envolvimento de gestores e do toda equipe escolar neste processo, Acaba sendo um desafio, pois implicam em mudanças, mudanças das praticas pedagógicas. Os alunos com deficiência quando são aceitos podem e conseguem participar e aprender com os demais da classe. Desta forma as atividades devem ser cuidadosamente planejadas estudadas e ajustadas para que atendam as necessidades especificas dos alunos com deficiência. Não existe uma receita pois, cada ser humano é único, e cada situação também é única .A Escola Inclusiva respeita e valoriza todos os alunos, cada um com a sua característica individual e esta é à base de uma Sociedade para Todos, que acolhe todos as pessoas e se modifica, para garantir que os direitos de todos sejam respeitados.O professor neste contexto precisa se (re ) inventar, precisa ter atitude. O professor em sua pratica deve desenvolver ações que contemple a especificidade de cada aluno buscando oferecer maior interação participação.

A construção das estratégias para a inclusão de alunos com necessidades especiais servem para incluir o aluno buscando fornecer autonomia e melhoria de sua auto-estima.

Neste aspecto é necessário que o docente faça um planejamento de suas ações a fim de propiciar a formação de competências e habilidades reconhecendo os limites de nosso alunado, através de um currículo que atenda e se adapte as necessidades deste publico.

As contribuições dos diferentes recursos e as estratégias possibilitam a construção de conhecimentos do aluno e a integração do grupo.

Alguns desafios ainda estão presentes no contexto escolar tais como: a falta de informações sobre as deficiências e suas especificidades, a falta conhecimentos em utilizar os recursos, bem como os recursos de tecnologia Assistiva, despreparo de professores em lidar a situação isso implica em ter capacitações para os docentes. Faz-se necessário que os docentes tomem ciência da importância da inclusão deste aluno no sistema regular de ensino.

No nosso cotidiano devemos exercitar o olhar mais abrangente onde tolerar não significa aceitar sua diferença de forma inclusiva, mas ir além propor uma educação inclusiva que atue através de projetos pedagógicos PPP da escola.

Bibliografia

Referências Bibliográficas
BIANCHETTI, L.; FREIRE, I. M. Um Olhar sobre a Diferença. Campinas: Papirus, 1998
MANTOAN, M. T. E. Inclusão Escolar: o que é ? por quê? como fazer? 2. ed. São Paulo: Moderna, 2006
MITTLER, Peter. Educação Inclusiva: contextos sociais. Porto Alegre: Artmed, 2003.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

A difícil arte de amar

"A Difícil Arte de Amar" A Limitação do Conhecimento entre o Homem e a Mulher Uma Interpretação da Psicologia Simbólica Jungui...